POLICIAIS QUEREM MUDANÇA!

A imprensa divulgou uma pesquisa que mostra a insatisfação dos profissionais de Segurança de Pública.

Nesta matéria percebe -se o quanto o modelo de policiamento  e suas raízes militares fazem mal aos policiais e a sociedade.

O fim do militarismo na Segurança Pública pode ser a luz no fim do túnel que precisamos para efetivamente se construir uma polícia mais forte e valorizada.

A Unificação está adormecida,contudo temos que mostrar nossa indignação contra a mola opressora do Estado que não trata o tema com a devida relevância.

Jogar para os Estados é mostrar que o País não dá a devida atenção aos seus profissionais e muito menos à população que precisa de segurança de qualidade.

Confira a materia :

Jabá

Jabá 28 777 Dep Distrital

Manifestações

Policiais Militares salvam bebê de 6 meses de incêndio provocado pela mãe

A adolescente de 17 anos teria discutido com o ex-companheiro e provocou o incêndio. Ela tentou impedir o socorro, mas acabou apreendida pelos PMs

Policiais militares salvaram uma criança de seis meses e uma adolescente de 17 de um incêndio na QC6 do Riacho Fundo 2, na noite desta quarta-feira (30/7). De acordo com os integrantes do Grupo Tático Operacional (Gtop) 48, responsáveis pelo resgate, a garota, mãe do bebê, foi quem ateou fogo ao imóvel depois de brigar com o ex-companheiro. Ela incendiou um sofá, onde estavam as roupas do homem, e colocou o móvel na entrada da casa, tentando evitar a ação dos militares. Só depois de apagarem as chamas e arrombarem a porta, os PMs conseguiram salvar os dois da fumaça que consumia os cômodos. A jovem foi levada para a Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA). Read more »

Manifestações

Policiais civis ameaçam paralisações por aumento de salário e contingente

Os policiais civis do Distrito Federal ameaçam novas paralisações por aumento de salário e melhores condições de trabalho. O sindicato da categoria, Sinpol-DF, convocou uma reunião para a tarde desta quinta-feira (31/7) com diretores e representantes sindicais de cada unidade policial, em que discutirá essa medida e outros assuntos de interesses dos filiados, nos quais se incluem agentes de polícia, médicos legistas, peritos criminais, escrivães, agentes penitenciários, papiloscopistas e delegados. Os policiais civis do DF são os mais bem pagos e equipados do país. Read more »

Manifestações

Pesquisa indica Arruda 15 pontos à frente de Agnelo na corrida pelo Buriti

Ex-governador aparece com 32% das intenções de voto, contra 17% do petista, que está empatado tecnicamente com Rollemberg (15%). Os números são do Ibope.

Divulgada nesta quarta-feira (30/07), a pesquisa Ibope para o Governo do Distrito Federal traz o ex-governador José Roberto Arruda na liderança das intenções de voto. Arruda vem à frente, com 32%, seguido pelo governador Agnelo Queiroz (PT), com 17%, e pelo senador Rodrigo Rollemberg (PSB), com 15%. Nesse cenário, Agnelo e Rollemberg estão empatados tecnicamente, já que a margem de erro da pesquisa é de três pontos percentuais.

Toninho do PSOL aparece com 6%, Luiz Pitiman (PSDB) tem os mesmos 6% e Perci Marrara (PCO) surge com 1%. Assim, haveria um segundo turno nas eleições do DF, uma vez que a soma dos demais candidatos é superior à do líder, Arruda. Brancos e nulos resultaram em 13% e há 10% de indecisos.

A pesquisa foi feita entre 26 e 28 de julho, com 1.204 eleitores do DF, e também apontou os índices de rejeição de cada candidato. Nesse quesito, Agnelo está à frente, com 46% de rejeição; Arruda tem 32% e Toninho do PSOL, 9%.

Fonte: Correio Braziliense

Manifestações

Pesquisa diz que 77,2% dos policiais são a favor da desmilitarização da PM

  • Policiais militares participam de cerimônia de formatura no centro de São Paulo

Uma pesquisa feita com policiais de todo o país, lançada nesta quarta-feira (30) em São Paulo, revelou que a maioria diz ser a favor da desmilitarização da PM. Ainda segundo o estudo, um terço dos policiais brasileiros pensa em sair da corporação na qual trabalham.O estudo foi realizado com 21.101 policiais militares, civis, federais, rodoviários federais, bombeiros e peritos criminais de todos os Estados. Os profissionais foram ouvidos entre os dias 30 de junho e 18 de julho.A pesquisa “Opinião dos Policiais Brasileiros sobre Reformas e Modernização da Segurança Pública” foi promovida pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, pelo Centro de Pesquisas Jurídicas Aplicadas da Fundação Getúlio Vargas e pela Secretaria Nacional de Segurança Pública.Perguntados sobre a hierarquia policial, 77,2% dos entrevistados disseram não concordar que as polícias militares e os corpos de bombeiros militares sejam subordinados ao Exército, como forças auxiliares, demonstrando que são a favor da desmilitarização da PM.”Se considerarmos apenas os policiais militares, 76,1% defendem o fim do vínculo com o Exército. O que é um sinal claro de que o Brasil precisa avançar na agenda da desmilitarização e reforma das forças de segurança”, afirma Renato Sérgio de Lima, vice-presidente do Conselho de Administração do fórum e pesquisador da FGV.De acordo com a pesquisa, 53,4% discordam que os policiais militares sejam julgados pela Justiça Militar. Para 80,1% dos policiais, há muito rigor em questões internas e pouco rigor em assuntos que afetam a segurança pública.

Nova polícia

Mais da metade dos policiais (51,2%) afirmaram que as atuais carreiras policiais não são “adequadas” e deveriam mudar.Eles deram suas opiniões sobre qual deveria ser o modelo da polícia brasileira: 27,1% deles sugeriram a criação de uma nova polícia “de caráter civil, com hierarquia e organizada em carreira única”; outros 21,86% apontaram como solução a unificação das polícias militares com as civis, “formando novas polícias estaduais integradas e civis”.Dos entrevistados, 83,2% concordaram que os regimentos e códigos disciplinares precisam ser modernizados e adequados à Constituição Federal de 1988.

Insatisfação com a profissão

Os policiais também responderam questões ligadas às condições de trabalho. Segundo a pesquisa, 34,4% dos policiais afirmaram que pretendem sair da corporação “assim que surgir outra oportunidade profissional”. E 55,1% disseram que planejam se aposentar onde trabalham atualmente.Perguntados se, caso pudessem escolher, optariam novamente pela carreira na sua corporação, 43,7% falaram que sim; 38,8% responderam que não.

Sobre as dificuldades que enfrentam na rotina de trabalho, mais de 80% deles citaram baixos salários, leis penais que consideram “inadequadas”, contingente policial insuficiente, falta de uma política de segurança pública e formação e treinamento insuficientes.

Perfil dos entrevistados

Dos policiais que participaram do projeto, mais da metade (52,9%) é da Polícia Militar. Outros 22% são da Polícia Civil. A maioria (63,5%) tem ensino superior completo ou especialização, e grande parte (44,4%) trabalha em média oito horas por dia.

Em relação à formação, 37,5% dos policiais tiveram de seis a 12 meses de aulas durante curso para ingressar na corporação; 34,2% tiveram de três a seis meses.

Sobre a renda mensal, 27,2% deles ganham de R$ 5.000 a R$ 10 mil; 26,2%, de R$ 2.000 a R$ 3.000; e 20,9%, de R$ 3.001 a R$ 4.000. O valor é líquido, incluindo os adicionais.

“Não obstante tecnicamente os dados não se constituírem em um retrato exato das opiniões de todos os policiais brasileiros, eles nos autorizam algumas análises e hipóteses exploratórias sobre reformas das polícias no Brasil e incentivam a participação destes profissionais na definição dos rumos de suas instituições”, diz texto da pesquisa.

Fonte: UOL

Manifestações

REMUNERAÇÃO DE AGOSTO E SETEMBRO com alterações nos valores do “moradia e alimentação”.

CARREIRA

VALORES DA REMUNERAÇÃO COM MORADIA , ALIMENTAÇÃO E RISCO , 2014 E 2015.

pag 1

VALORES DA REMUNERAÇÃO COM MORADIA , ALIMENTAÇÃO E RISCO , 2014 E 2015.

pág 2

fonte: Secretaria de Estado e Administração Pública/Rede Democrática

Manifestações

PROMOÇÕES DE AGOSTO!

Há décadas policiais antigos sofrem prejuízo quando se fala de promoções e as injustiças internas prevalecem sem que haja o interesse no resgate da dignidade de quem carrega o Piano na Corporação. Existem paliativos que ao longo das leis alteradas a ineficácia prevalece e isso não aceitamos.

Seguramente vão inquirir mais um processo pela postagem que segue, contudo sabemos que a expressão é um Direito adquirido em 1988, quando a Carta Magna foi publicada e infelizmente esta alforria ainda não alcançou eu e você companheiro policial e bombeiro.

As dificuldades que rodeiam os Praças não é apenas salarial, mas um conjunto regado ao desrespeito, onde querem imperar a lei do silêncio fazendo ações paralelas coibindo o que a maioria quer. Haja vista o fato do COPM.

As promoções de agosto tem deixado aflitos pais de família que estão na corporação há duas décadas praticamente e não são sequer terceiro sargento, enquanto na carreira dos oficiais com este período de caserna são TC, o que é bom para a valorização do profissional, contudo temos que fazer o melhor para todos e nós praças estamos sofrendo com esta injustiça desde 1809.

Espero que haja sensatez e sensibilidade por parte do Comando para resgatar um pouco da estima destes policiais que assistem uns ter duas ou três promoções e ele apenas uma.

Para encerrar quero lembrar que o Corpo de Bombeiros por meio de sua administração promoveu os soldados novos de caserna a Cabo, enquanto temos vagas na PMDF e não se promove o CFP I Por Quê ?

Portanto quero enfatizar ao Comando que necessita ter sensibilidade e promover ao máximo estes profissionais antigos e estes mais novos para trazer a Luz da dignidade profissional.

“Uma nação que confia nos seus direitos em vez de confiar nos seus soldados, engana-se a si mesma e prepara sua própria queda.”(RUY BARBOSA)

“… É graças aos soldados, e não aos sacerdotes, que podemos ter a religião que desejamos. É graças aos soldados, e não aos jornalistas, que temos liberdade de imprensa. É graças aos soldados, e não poetas, que podemos falar em público. É graças aos soldados, e não aos professores, que existe liberdade de ensino. É graças aos soldados, e não aos advogados, que existe o direito a um julgamento justo. É graças aos soldados, e não aos políticos, que podemos votar…” (BARACK OBAMA)

 

FORTE ABRAÇO !

JABÁ

Jabá 28 777 Dep Distrital

Manifestações

HORA DE MUDAR!

O povo tem o governo que merece diz o dito popular. Mas depois de tantas manifestações e indignação da população brasileira é hora de mudar.

A democracia precisa de alternância de poder e nós não podemos omitir como espaço de informação e fomentador de construção política de uma categoria e de um povo que não aguenta mais.

Diz outro dito que ”…tudo demais é sobra…” e a nossa nação está há 12 anos nas mãos deste governo que apresenta o menor crescimento econômico das últimas décadas.

Está na hora de oxigenar o País e a nossa Capital deve ser exemplo. Toda mudança deve trazer esperança.

FORTE ABRAÇO !
JABÁ

Manifestações

AOS AMIGOS POLICIAIS

001 (2)jjjj

Neste momento apresento as propostas  à categoria com a finalidade de representá-los na CLDF. Sei das dificuldades que enfrentaremos, contudo nao faltará disposição para fazer um bom trabalho e a cada dia defender os nossos interesses naquela casa e no DF.

Quero ser a sua voz naquela tribuna, quero fiscalizar as ações administrativas, conter abusos  e construir uma polícia que visualize no Homem o bem maior, para que possamos avançar com qualidade e mostrar à sociedade de Brasília que temos a melhor Polícia do País. Não podemos ser hipócritas, temos que trabalhar com seriedade e vestir a nossa camisa com amor e dedicação naquele lugar, sempre entendendo que a Categoria é maior que o Parlamentar.

Espero contar com seu apoio e com sua família. Um fator pesa a nosso favor de forma relevante que é a Coligação à qual me encontro onde pretendemos eleger cinco parlamentares, o PRTB de Roriz e Luiz Estevão têm essa possibilidade pois, ambos são puxadores de votos e a cada 65 mil elege- se um parlamentar. Temos 72 candidatos na Coligação PRTB/PMN  e faremos parlamentar com 10 mil votos, principalmente por contar com a Liliane Roriz como puxadora entre os candidatos.

Nossa possibilidade é bem superior as demais legendas, temos um trabalho direcionado e priorizando a categoria com o chapão militar, onde temos a possibilidade de organizados elegermos dois ou três policiais para representá- los com qualidade.

Junto de nossa coligação está o Governador Arruda que já se comprometeu com a categoria e sempre em seus comícios eleva o sentimento de gratidão pelo policial e bombeiro militar.

Estamos juntos pela valorização de nossa categoria. Que Deus os abençõe!

 Forte abraço!

 Jabá

Manifestações

Reestruturação incompleta é apresentada aos praças…reflitam

Nesta semana iniciou-se um processo na categoria para apresentar aos praças a reestruturação feita pela comissão composta de Oficiais e sem a devida participação dos praças, coisa que abomino, pois estamos tratando do futuro de famílias e a roupagem vendida é muito intrigante. Fica a pergunta; – Por que a lei não é apresentada na íntegra ? Por que não disponibiliza na página da PMDF para todos acessarem ? Por que em grandes formaturas com intuito de usar a categoria como meio político ?

Sei que estas críticas vao render mais um processo porque aqui na corporação temos que dizer sim a tudo que vem de cima, contudo, comigo é diferente e eu não abro mão de enfatizar que esta lei pode sim ter uma armadilha naqueles parágrafos que não são apresentados e isso é um fator preocupante e nós não podemos aceitar este tratamento desrespeitoso.

Sempre preguei uma polícia única com ciclo completo e uma carreira valorizada, no entanto ouvimos que querem e porque não fazem ? Por que o outro projeto que valoriza o policial antigo e acaba com o CFO não avança ?
O comando tem que apresentar na íntegra o Plano para que se tenha a real noção do que há nas entrelinhas. Hoje os policiais estão apreensivos e revoltosos com a discriminação em relação a informação. Não queremos nada demais, apenas a transparência para que a categoria caminhe sabendo do futuro.

As demandas positivas sabemos que existem, contudo há pontos negativos onde policiais com mais de  15 anos de serviço estão desrespeitados e desvalorizados, não posso aceitar isso, e nem nós policiais que tanto nos dedicamos nas ruas para combater o crime,  assistimos uma imposição pífia e deprimente aos nossos anseios e nada fazemos.
A carreira atinge o ápice de ST aos 20 anos enquanto outras categorias chegam ao topo com 13 anos de serviço.O quadro  de major QOPMA existe só no papel, pois onde chegará um policial que passou 20 anos pra ser ST ?

Por que o Praça terá que fazer dois concursos? Entendemos que a carreira deve compreender uma trajetória profissional e a meritocracia  é medida quando o profissional adentra a Instituição por meio de Concurso Público.
Portanto, temos que averiguar tudo inclusive porque não se fala na totalidade e esta transparência tem que existir,óbvio que vão alegar o tempo ser longo para tal apresentação, entretanto pode postar um link no site da PMDF.

FORTE ABRAÇO !

JABÁ

Manifestações